domingo, 31 de janeiro de 2010

POR QUE SERÁ QUE ELE ANDA DE CADEIRA DE RODAS?

Meu amigo e colega de escotismo, Chefe Jorge Andriani, flagrou esta pérola aqui pelas bandas de Balneário Camboriú e Itapema. Assista e responda à pergunta do título. Um abraço!! video

sábado, 30 de janeiro de 2010

CORTINA DE FUMAÇA


todas as noites é a mesma coisa: depois de estudar pela manhã, trabalhar à tarde, voltar para casa, jantar e ver um pouco de televisão, vou para o meu quarto, acendo um cigarro e fico na janela / claro que não fico apreciando a paisagem, mesmo porque não há paisagem a ser apreciada/
no prédio que fica exatamente às 11:50 da minha janela (no terceiro andar), mora uma garota, moça, senhora, enfim, uma mulher / essa mulher vai para a varanda (ela é mais chique) do seu apartamento para também fumar o seu cigarrinho nosso de cada dia / o interessante é que parece que combinamos o horário, porque sempre que eu chego na minha janela, ela já está na sua varanda/
fumados, cada qual entra em seu respectivo lar com a certeza (triste certeza) de que só nos encontraremos novamente na noite seguinte/
várias vezes já me perguntei: - como será ela? bonita ou feia? nova ou experiente? loira ou morena? - faço essas perguntas pelo simples fato de sempre a ver por trás de uma cortina de fumaça (triste cortina)/
quando deito, fico construindo castelos de fumaça até não agüentar mais, então viro para o lado e durmo / vêm então os sonhos, ah! que sonhos...
ela acendendo o meu cigarro, eu acendendo o dela... eu fumando o dela, ela fumando o meu...
isso é que é sonho, o resto é estória pra boi dormir/
no dia seguinte tomo a decisão de falar com ela!
só tem um probleminha: seu nome / e o único jeito de descobrir é perguntando ao porteiro do prédio/
saio de casa pronto pro crime / chego na portaria, mostro o andar e a varanda ao porteiro e ele informa: apto. 301 / volto para casa, pego minha máquina de escrever e mando ver:

cara companheira de fumaça/

há muito tempo venho notando em seu olhar um profundo interesse em fumar comigo / faça cinco anéis de fumaça entrelaçados e confirme minhas suspeitas/
atenciosamente, o.j.

coloquei a carta num envelope de papel (leo)pardo e introduzi na caixa de correspondências dela/
quando anoiteceu, eu estava que não me agüentava de tanta excitação / quase não consegui comer/
televisão?
nem pensar!
o que eu queria mesmo era ver os cinco anéis dela entrelaçados no meu cigarro/
os minutos iam passando, o momento ia chegando e eu me descabelando/
eis que o big-ben toca as onze badaladas (santo inventor do relógio) / corro até a janela e vejo uma silhueta, uma sensual silhueta por trás daquela inconfundível cortina de fumaça / meu coração parece que vai sair pela boca, deixando aquele gosto amargo de fel / minha vista tenta me trair / meus joelhos tentam me enganar / meu cérebro tenta me ludibriar...
só depois disso tudo é que eu vi que faltava uma coisa: o meu cigarro, pois sem ele, como ela saberia que eu estava aqui? a distância é grande e a escuridão impenetrável/
impenetrável...? ah, tudo bem / você entendeu, não?
bem, voltando ao texto... lá estava ela, lindamente misteriosa (ou seria misteriosamente linda?) com seu belo vestido azul-calcinha, seu penteado à la sra. simpson (mãe do bart) e seu estonteante, inebriante, extasiante cigarro king size slims diet/
o tempo foi passando, o cigarro acabando e nada dos anéis / quando eu já não tinha mais esperanças, surgiu o primeiro / quase não acreditei / é isso aí, agora só faltam quatro, mas claro, eles têm que estar entrelaçados / poucos segundos depois, vieram o segundo, o terceiro, o quarto e, numa jogada de mestre, o quinto, que depois de alguns malabarismos, entrelaçou-se com todos/
eu não sabia o que fazer de tanta alegria / finalmente eu iria conhecer minha companheira solitária, minha cara-metade, minha alma-gêmea, a cara da minha coroa, o feijão do meu arroz, a cereja do meu sundae, enfim, a cobertura do meu bolo/
tomado de uma inexplicável ansiedade, coloquei a minha melhor roupa (calça jeans e camiseta) e saí, claro, sem esquecer o cigarro, elo de ligação entre batman e robin, fred e barney, piu-piu e frajola, batfino e karatê, pepe-legal e babalú, mickey e donald, cascão e cebolinha, etc/
ao chegar na frente da porta do apartamento 301, parei, pensei, refleti (havia um espelho na parede) e decidi: não me importo com o que vão dizer de mim, não me importo com o que pode acontecer à humanidade devido à minha decisão, mas a verdade é que vou parar de fumar...

quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

FALAR O QUÊ?


Recentemente, meu amigo, Alessandro, escreveu em seu blog sobre as revistas femininas e suas dicas sexuais, e eu endosso aqui tudo o que foi dito por ele, com um acréscimo: revista feminina trata as mulheres como objetos sexuais, porque a grande maioria das matérias publicadas fala de sexo, ou seja, as editoras ou editores de tais revistas, ao meu ver, acreditam que as mulheres só pensam nisso.
Mas não creio que isso seja verdade, afinal, o univero feminino está muito mais além dos orgasmos e satisfação do parceiro. Acho que as próprias mulheres deveriam boicotar tais publicações para tentar mostrar que há vida fora da cama, se é que me entendem. CQD.

domingo, 17 de janeiro de 2010

LUTO


Comunico o falecimento de meu pai, Oscar Augusto de Plácido e Silva Lima, ocorrido na tarde da última sexta-feira (15/01/10), às 16h, em Balneário Camboriú. Seu corpo foi sepultado ontem, em Curitiba-PR, sua cidade natal. Fica aqui minha última homenagem ao homem mais importante para mim. Um beijo, pai. Te amo! Descanse em paz onde quer que estejas.
A partir de amanhã, publicarei aqui neste blog suas crônicas escritas ao longo de seus 70 anos, sendo 50 deles dedicados ao jornalismo e, principalmente, ao Direito, profissão que tanto amava.
Obrigado, antecipadamente, pelas possíveis mensagens de conforto.

segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

I WANNA ROCK AND ROLL ALL NIGHT

Hoje o maior evento do rock mundial faz aniversário: o 1º Rock In Rio completa 25 anos e eu não poderia deixar passar esta data em branco. Na época eu tinha 15 anos e acompanhei (pela TV) tudo o que nos foi passado. Assisti a shows memoráveis (mesmo com a abominável edição da Rege Globo); fiquei extasiado com as performances de Nina Hagen, AC/DC, Queen (debaixo de chuva e dentro da lama), Blitz, Lulu Santos, Paralamas, Def Leppard, Whitesnake, Yes, entre outras feras. Foi inesquecível e serviu para comprovar que a década de 80 foi a melhor da história da humanidade. Salve os anos 80! Salve o rock and roll!!

quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

E O TEMPO PASSA...

...deslizando lentamente como uma lesma após a chuva. Estes dias de verão estão me matando. Muito calor, pouca roupa, muita água que passarinho não bebe, pouca vontade de se mexer, muita conversa jogada fora, poucos problemas na cabeça.
E assim caminha a humanidade aqui pelas bandas do litoral. Férias, sombra e água fresca é o que importa agora, porque daqui um mês, mais ou menos, o pau pega de novo. Por enquanto, vamos vivendo como o diabo gosta, mas sem comer o pão que ele amassou: ficamos com uma costela na brasa e muita cerva no gelo!!
É isso!! Um beijo na boca do estômago e até mais.

sexta-feira, 1 de janeiro de 2010