terça-feira, 27 de julho de 2010

CONSIDERAÇÕES RUBRO-NEGRAS

Lendo a Gazeta do Povo, jornal mais lido no Paraná e um dos mais lidos no Brasil, encontrei esta coluna do grande Cristóvão Tezza, Atleticano de carteirinha, sobre o domingo esportivo. Entre Ferraris rubras e Furacões rubro-negros, o autor de 'Trapo', 'Uma noite em Curitiba' e, mais recentemente, 'Filho eterno', expõe suas considerações. Leiam e deleitem-se.

UM DOMINGO MARCANTE

          Acompanhei dois fatos esportivos marcantes no último domingo: a nova marmelada da Ferrari e a bela vitória do Atlético. Sobre a Fórmula 1, tudo já se disse sobre esse subesporte. A ordem para Felipe Massa deixar Alonso ultrapassá-lo e a obediência tranquila que se seguiu são desses cinismos exemplares que falam por si. As justificativas que se ouvem, com um sorriso de malandragem ou suposta inteligência – a Fórmula 1 é assim mesmo, tem muito dinheiro na jogada, eles correm em equipe, o importante é quem está na frente somar pontos, e por aí vai – são ofensivas ao mais elementar senso moral que nos move. O mais inacreditável é que a milionária federação que gere esse esporte multou em um punhado de dólares a Ferrari. Sim, eles levaram uma multa! Que, aliás, a Ferrari já deve ter pago rindo. Isto é, reconhece-se que houve fraude, mas ela pode ser paga – e fica tudo por isso mesmo.
          É incrível, mas talvez a legislação disciplinar do futebol tivesse algo a ensinar à turma que brinca de autorama. Num caso como esse, em que todos os detalhes da fraude estão documentados, retiram-se simplesmente os pontos ganhos pelos dois corredores, que além disso ficariam fora de uma ou duas corridas subsequentes. Não é o que acontece no futebol? Basta­­ria uma punição dessas para moralizar a coisa. O cronista é ingênuo? Acho que sim – mas é dessas ingenuidades simples e básicas que fazem bem.
          Mas vamos falar de coisa boa: a maravilhosa recuperação do Atlético. Para quem vem sofrendo há muito tempo, ano a ano lutando para não cair, a partida contra o Santos já ficou marcada como uma das grandes alegrias da minha vida de torcedor. Que jogo bonito! E para não dizer que tudo era fogo de palha, a vitória mais difícil contra o Goiás mostrou mesmo que o Atlético está se encontrando e tem fôlego, time e categoria para muito mais.
          Duas vezes dois a zero. Foram quatro belos gols, mais uma dúzia de gols perdidos, e pondo na conta um gol fantástico de Bruno Mineiro, depois de Alex Mineiro ajeitar a bola com a mão. Pena que não foi na Copa do Mun­­do: lá teria valido. E, milagre, não levamos nenhum gol. Contra o Santos, porque eles praticamente não conseguiam chegar; contra o Goiás, levamos uma boa dose de sorte, com bolas na trave e rebatidas inverossímeis na pequena área duas ou três vezes – mas estava mesmo na hora de o Atlético ter um pouco de sorte nos momentos difíceis do jogo. O fato é que o time foi consistente nas duas partidas.
          E o melhor: jogando bo­­nito, cadenciado, com elegância, sem pancadaria ou ataques de nervos. Foram dois jogos de poucas faltas – contra o Goiás, nenhum cartão amarelo. E a atenção permanente no jogo, que segura as vitórias até o último instante. Sim, sei que o futebol é a mais insegura das artes, as partidas se equilibram num fio de arame, mas aposto que esse Atlético vai longe neste ano.

segunda-feira, 26 de julho de 2010

AI DIÃS COL TU SEI RELOU

No meu inglês perfeito, estou aqui só para dizer 'relou'!!
Esta semana começo a voltar ao batente, de leve, mas volto. Mas semana que vem volto com força total, aí dá-lhe estrada: Itajaí-Balneário-Itapema-Floripa sem tirar de dentro.
Um beijo na boca do estômago e até mais!!

quinta-feira, 22 de julho de 2010

BLOG NOVO NA REDE

Gostaria de convidá-los a visitar o blog de uma professora amiga minha: Soraia - prof. de redação de 1° time!! Se quiser visitar, clique aqui para acessar.

terça-feira, 20 de julho de 2010

FELIZ DIA DO AMIGO

A todos aqueles que se consideram meus amigos, e a todos os que não se consideram, mas que são amigos de outros, o meu desejo de um Feliz Dia do Amigo!!

segunda-feira, 19 de julho de 2010

SERTANEJO DE MATAR

Quem me conhece sabe o quanto abomino a tal nova música sertaneja (não me refiro aos tradicionais - Tonico e Tinoco, Sérgio Reis, etc.), mas esta nova que surgiu realmente é de matar!!

domingo, 11 de julho de 2010

!VIVA, ESPAÑA!

Un gol de Iniesta en el minuto 115 de la prórroga dio el título de campeón del mundo a España. Por primera vez en la historia, La Roja lucirá en su camiseta una estrella de selección campeona después de una vibrante final culminada en la prórroga con un gol del manchego. En el minuto 116', Cesc abrió para Iniesta y el jugador del Barcelona definió con un latigazo cruzado que superó a Stekelemburg y concedió el Mundial a España.

quarta-feira, 7 de julho de 2010

ÉPICA Y CON MUCHO ARTE

Si el fútbol es un depósito de sentimientos, España es una gozada. Si el fútbol es arte y épica, España es el equipo a seguir. En su partido frente a la temible y deslumbrante Alemania lo tuvo todo, fue sublime en el juego y también supo remangarse cuando fue preciso. Gobernó de etiqueta y con jerarquía a una selección que parecía inabordable, por su presente y su heráldico pasado. El conjunto de Del Bosque lo hizo como es él, con su forro más auténtico, fiel a la pelota, con ese delicioso punto de descaro que define a este grupo de desacomplejados futbolistas que han desterrado el escepticismo crónico que despertaba España en un fútbol vertebrado en torno a los clubes. Hoy España es un equipo, el equipo de España, sin banderas ni las ventajistas demagogias de un pasado tenebroso. Lo que parecía una quimera es una realidad. La selección está en una final del Campeonato del Mundo, a un paso de la ensoñación definitiva. Del descorche se encargó Puyol: un gol racial para abrochar un partido operístico. Un hecho que se narrará de generación en generación con la emoción que merece, con voces entrecortadas. Una leyenda imperecedera para una selección con tanto linaje que el próximo domingo se medirá en la cima del mundo a Holanda. El sueño continúa y !que vengan los naranjas!

sexta-feira, 2 de julho de 2010

NÃO FOI DESTA VEZ

Eis que saímos da Copa!! Uma pena, já que é sempre bom torcer por nossa Seleção, mas o importante é que a vida continua e temos mais o que fazer, além de ficar chorando um jogo perdido.
Prefiro chorar por não ter um aumento de salário, por não acertar na Mega (nem jogo, mesmo), por estar uma semana longe dos meus filhos, de saudade do meu pai, que se foi no início do ano, enfim, coisas muito mais importantes.
Então é isso. Vou continuar por aqui, como sempre.
Um abraço a todos!!